sábado, 16 de julho de 2011

"E que no momento certo se reencontrem e que nada, nada seja por acaso."

"E eu, mais uma vez, olho para o lado morrendo de saudade dessa coisa que eu não sei o que é. Dessa coisa que talvez seja amor."

4 comentários:

Ana disse...

Obrigada :)

sílviacruz disse...

Ooh, obrigada. :) pois é, e a imagem é tão fofinha. *-*

Natália Rocha disse...

Um amor sempre deixa ausência, saudade.

beeijo, Rô!

disse...

natália, nao sei o que esta acontecendo... nao estou conseguindo acessar seu blog. =/