sexta-feira, 2 de dezembro de 2011

Cada sonho que voce deixa pra trás, 
é um pedaço do seu futuro que deixa de existir! 
Steve jobs


Tentaram me fazer acreditar que o amor não existe e que sonhos estão fora de moda. 
Cavaram um buraco bem fundo e tentaram enterrar todos os meus desejos, um a um, como fizeram com os deles. 
Mas ainda insisto em desentortar os caminhos. Em construir castelos sem pensar nos ventos. Em buscar verdades enquanto elas tentam fugir de mim.  A manter meu buquê de sorrisos no rosto, sem perder a vontade de antes. Porque aprendi, que a vida, apesar de bruta, é meio mágica. Dá sempre pra tirar um coelho da cartola. E lá vou eu, nas minhas tentativas, às vezes meio cegas, às vezes meio burras, tentar acertar os passos. Sem me preocupar se a próxima etapa será o tombo ou o voo. Eu sei que vou. Insisto na caminhada. O que não dá é pra ficar parado. 
Se amanhã o que eu sonhei não for bem aquilo, eu tiro um arco-íris da cartola. E refaço. Colo. Pinto e bordo. Porque a força de dentro é maior. Maior que todo mal que existe no mundo. Maior que todos os ventos contrários. É maior porque é do bem. E nisso, sim, acredito até o fim.

6 comentários:

Mirela disse...

Lindo!!!
Texto perfeito
bjussss

Garota colorida tão cheia de vida disse...

"Reserve tempo para sonhar: este é o meio de ligar uma estrela a sua vida"!!!

Lindo o texto Rô, mostra como somos capazes de nos reinventar, e que sempre temos uma nova chance de sonhar e ser feliz!
Beijao, bom fim de semana =)

Camila Sanches e Amanda Sanches disse...

A força do bem SEMPRE é maior, basta acreditarmos no nosso sonho e pedir a Deus que nos mostre a direção, que tudo se encaixa.

Um beijo em sua vida:*

Ricardo Miñana disse...

Muy bonitas tus letras, tienes un hermoso blog.
si te gusta la poesía te invito a mi nuevo espacio.
feliz fin de semana.

Carol disse...

A gente é quem transforma, né.

um beijo

Cris Carvalho disse...

lindeza, esse texto é meu e não do Caio e tá lá no blog Sensibilidade de flor ... http://sensibilidade-de-flor.blogspot.com/2011_06_01_archive.html beijo